0

O olhar contemporâneo sob a pluralidade cultural se destaca na nova coleção de Eugénie Zagamé, a novidade é a coleção cápsula kimono orgânico, onde traz seu pot-pourri de histórias pessoais, com estampas e cores do mundo.

O kimono orgânico

Todas as peças trazem a versatilidade da mulher moderna, que trabalha durante o dia e sai à noite com as amigas, seja para galerias de arte ou até mesmo um compromisso mais informal. A novidade traz consigo a herança parisiense da estilista, onde os kimonos são estampados com artes pensadas para remeter ao passado, contar uma história, assim como os acervos dos grandes museus, onde misturam o novo e o antigo, trazendo a beleza distinta em cada fragmento de suas artes. Agregar arte ao dia a dia corrido também é uma das apostas da coleção, onde há uma collab com os artistas plásticos Isabelle Ribot e Renato Dib, que criaram pinturas exclusivas para a coleção. Eugénie estudou com Isabelle Ribot quando tinha 12 anos, o que traz mais intimidade aos kimonos orgânicos e aposta na alusão à vida como ela é, e sua leitmotiv é produzir algo único, com qualidade excepcional para que seja usado por um bom tempo, uma coleção cápsula tem como objetivo a sustentabilidade na moda, a simplificação do guarda roupas, onde aprecia-se a qualidade e não o volume.

Em um ateliê zero waste há preocupação com o reaproveitamento de tecidos que compartilham histórias e sentimentos ao serem escolhidos para se tornarem peças únicas. Dentro dessa perspectiva, o moderno encontra o antigo e eles conversam entre si, mostrando a fluidez da mulher do século XXI, que abraça o futuro e sabe da importância do antigo, e de como a escolha de ser sustentável é essencial para o nosso planeta, uma verdadeira exaltação à “joie de vivre”, que nos move para frente todos os dias.

Leave a Reply